• Banco de urgências: +244 923 501 168
  • Geral: +244 226 434 415 (08hs às 17hs)
  • Email: faleconnosco@multiperfil.co.ao

Endoscopia

O que é

A endoscopia digestiva alta é um exame feito por meio de um endoscópio, ou seja, de um aparelho composto por um fino tubo flexível – de aproximadamente um metro de comprimento – que possui luz própria, circuitos electrónicos e uma micro-câmera na ponta. Com ele, os médicos podem visualizar, directamente ou em uma tela de vídeo, as partes internas do esófago, do estômago e do duodeno. O endoscópio também permite a realização de procedimentos como a remoção de pólipos, hemostasias, correcção de varizes, biópsias ou simplesmente a introdução de medicamentos no organismo, já que ele também permite a passagem de substâncias líquidas ou de pequenos instrumentos próprios para a colheita de tecidos.

Porque é necessário

A endoscopia permite o diagnóstico directo de algumas patologias do tracto digestivo alto (esofagites, gastrites, duodenites, pólipos, úlceras, tumores, hérnia de hiato),
além de ajudar a complementar o diagnóstico de várias outras patologias dessa região do corpo.

Como é feito

Para que uma endoscopia seja realizada, o endoscópio é introduzido no paciente pela boca. Com auxílio da tela de vídeo, o aparelho é direccionado ao esófago, estômago ou duodeno, permitindo que os médicos investiguem o que se passa no interior dos órgãos. Normalmente, uma certa quantidade de ar também é introduzida através do tubo endoscópico para facilitar a obtenção das imagens. O exame é simples e muito rápido – dura de 5 a 10 minutos. Caso o paciente adormeça logo após ser sedado, a realização do procedimento sequer é percebida. Já o tempo de recuperação é de 30 a 60 minutos. Por isso, é recomendável que o paciente sejam acompanhadas por familiar ou acompanhante.

Como se preparar

A pessoa precisa jejuar por oito horas para que a parte alta do tubo digestivo esteja completamente vazia. Isso melhora a capacidade de visualização no monitor e minimiza o risco de aspiração do suco gástrico para o pulmão. O paciente recebe algumas gotas de medicamento para gases no momento do exame e, em seguida, deita-se de lado sobre uma maca. O uso de sedativo via intravenosa geralmente é realizado.

Efeitos secundários

Normalmente, o exame é bem tolerado pelos pacientes e em geral não há nenhum tipo de efeito colateral. Pode ocorrer rouquidão em virtude da anestesia na garganta ou uma ligeira sensação de dor na região, em consequência do atrito com o tubo endoscópico. Contudo, ambas as situações passam rapidamente e não requerem intervenção médica. Aconselha-se que no dia do exame o paciente não dirija ou maneje equipamentos que possam magoá-lo, já que, embora lúcido, seus reflexos ainda possam estar alterados.

  • Banco de urgências: +244 923 501 168
  • Geral: +244 226 434 415 (08hs às 17hs)
  • Email: faleconnosco@multiperfil.co.ao